Nova Friburgo, uma cidade emoldurada pela Mata Atlântica

Engana-se quem pensa que Nova Friburgo, a capital nacional da lingerie, é destino exclusivo para compras de peças íntimas. Emoldurada pela Mata Atlântica, a cidade oferece uma gama de passeios e atividades que levam a cachoeiras, riachos, mirantes naturais e reservas ambientais. 

Também merece atenção à gastronomia diversificada e as outras opções de consumo. Não há dúvidas de que circular pelo bairro de Olaria e pela Ponte da Saudade em busca de peças de qualidade e a preços acessíveis é programa obrigatório, mas imperdível também é encher a mala com queijos de cabra, biscoitos amanteigados, chocolates caseiros e artesanato de bom gosto.

Friburgo vem sendo desbravada pelos ecoturistas, que lá encontram trilhas para prática de trekking, mountain-bike e off Road; rios para curtir o rafting; e formações rochosas perfeitas para apreciar a paisagem - entre elas, a pedra do Cão Sentado e o pico da Caledônia. 

As atividades conduzem os aventureiros, ainda, para as vilas de Lumiar e São Pedro da Serra, a 30 quilômetros. Além da natureza intocada, os arraiais preservam o astral rústico da região - mas com charme de sobra garantido pelas pousadas e restaurantes.

Também nos arredores está a mais saborosa herança deixada pelos colonizadores: a culinária. No distrito de Mury, polo gastronômico de Friburgo, estão os restaurantes especializados em fondues e racletes. As receitas típicas, porém, dividem as mesas com pratos de outra cozinha: a alemã, sempre regada a muita cerveja. 

As boas opções encontram-se ainda na estrada Teresópolis-Friburgo, onde vale a pena fazer a digestão circulando e apreciando as esculturas gigantes do Jardim do Nêgo, feitas em barrancos ao longo da propriedade.
--
Fonte: http://www.autoviacao1001.com.br/web/pt/dicas/novafriburgo

1001 Histórias com Arte em Rio das Ostras

No dia 13 de agosto, o projeto “1001 Histórias com Arte” iniciou suas atividades na cidade de Rio das Ostras. Serão três semanas no município e 24 oficinas artístico-literárias e culturais gratuitas em um ônibus itinerante. Posteriormente, Rio de Janeiro, São Gonçalo, Niterói, Itaboraí, Macaé e Casimiro de Abreu também receberão o programa. Ao todo, serão oferecidas 144 oficinas para 4 mil crianças matriculadas no primeiro e segundo ano do Ensino Fundamental.
Durante as atividades, elas vão produzir trabalhos utilizando desenho, música, pintura e teatro, sob coordenação de educadores. Ao final do projeto, o Instituto JCA, em Niterói, vai sediar uma exposição transmídia com os resultados obtidos e será lançado um livro-catálogo, com DVD, onde estarão apresentadas as práticas pedagógicas adotadas. Todo o material será distribuído, gratuitamente, para escolas e bibliotecas públicas.

O "1001 Histórias com Arte" é uma realização da Spiral Criativa com o Instituto JCA. A ação é patrocinada pela Auto Viação 1001, Sit Macaé e Ministério da Cultura.

Sempre perto de você!
--
Fonte: http://www.autoviacao1001.com.br/web/pt/noticias/1001-historias-com-arte-rio-das-ostras.htm

Linhas de ônibus rodoviárias em Itaipava

Há ligação direta entre o Rio de Janeiro em Itaipava, sendo feita por duas linhas, uma parte da Rodoviária Novo Rio (empresa Viação Salutaris) e outra parte do Terminal Garagem Menezes Côrtes (empresa Única e Fácil). Há ainda a ligação com Teresópolis, Areal, São José do Vale do Rio Preto, Muriaé, Além Paraíba e Juiz de Fora.

Linhas intermunicipais que atendem Itaipava



  • Rio de Janeiro X Areal da Viação Salutaris, com embarque e desembarque nos pontos ao longo da BR-040 e compra de passagens no Shopping 2000; as saídas e chegadas no Rio de Janeiro ocorrem na Rodoviária Novo Rio.
  • Rio de Janeiro X Três Rios também da Viação Salutaris, com embarque e desembarque no ponto da Feirinha de Itaipava (na BR-040 na altura de Bonsucesso), e compra de passagens no Shopping 2000; as saídas e chegadas no Rio de Janeiro ocorrem na Rodoviária Novo Rio.
  • Castelo X Itaipava da Única e da Fácil, com embarque e desembarque no Shopping Estação Itaipava; as saídas e chegadas no Castelo ocorrem no Terminal Garagem Menezes Côrtes.
  • Teresópolis X Petrópolis da Viação Teresópolis, com embarque e desembarque por todo perímetro urbano de Itaipava, inclusive no Shopping Estação Itaipava.
  • Areal X Petrópolis da Viação Progresso, com embarque e desembarque por todo perímetro urbano de Itaipava e demais distritos.
  • São José do Vale do Rio Preto X Petrópolis da Viação Progresso, com embarque e desembarque por todo perímetro urbano de Itaipava e demais distritos.

Linhas interestaduais


  • Muriaé X Petrópolis da Viação Progresso, com seccionamento em Itaipava, porém com baixa frequência.
  • Além Paraíba X Petrópolis da Viação Progresso, com seccionamento em Itaipava, porém com baixa frequência.
  • Juiz de Fora X Petrópolis da Única e Fácil, realiza embarque e desembarque ao longo da BR-040, mas oficialmente não possui seccionamento em Itaipava.
--
Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Itaipava#Transportes

Como chegar a Teresópolis de ônibus?

A rota rodoviária entre o Rio de Janeiro e Teresópolis é realizada pela Viação Teresópolis, tradicional empresa fundada nesta cidade serrana. Este trajeto que parte do Terminal Rodoviário Novo Rio rumo ao Terminal Rodoviário de Teresópolis leva cerca de duas horas. Seguindo para Teresópolis, já na rodovia Rio-Teresópolis é possível contemplar as belezas naturais da serra teresopolitana, inclusive o famoso Dedo de Deus, principal cartão-postal da cidade.
Outra alternativa para sair do Rio de Janeiro para Teresópolis é utilizar a linha do Castelo, que parte do Terminal Garagem Menezes Côrtes, no Centro do Rio de Janeiro. No entanto, a linha opera somente em dias úteis. Além das linhas partindo do Terminal Rodoviário Novo Rio e do Terminal Garagem Menezes Côrtes, há rotas a partir de Niterói e de Madureira, além das cidades da Baixada Fluminense, como Nova Iguaçu (via Duque de Caxias), Magé e Guapimirim.

Na Serra e no Centro-Fluminense, pode-se sair de Petrópolis (via Itaipava), Nova Friburgo, São José do Vale do Rio Preto, Sapucaia e Soledade. Já para Região dos Lagos, há a linha ligando Teresópolis à Rio das Ostras. Entre outras diversas linhas, a Viação Teresópolis atende, ainda, os distritos rurais desta cidade, fazendo a ligação destes com o centro da cidade. Já a ligação entre Teresópolis e São Paulo é operada pela Viação Salutaris, contando com um horário diário partindo de cada sentido.

--
Fonte: http://viacaoteresopolis.blogspot.com.br/

Horários da Viação Progresso em São José do Vale do Rio Preto

A história da Viação progresso no município de São José começou em 1975, quando a empresa adquiriu diversas linhas da Viação Salutaris, entre elas as linhas que ligavam Petrópolis e Areal à São José, até então distrito da cidade de Petrópolis.
Em 1987, São José se emancipou da cidade de Petrópolis e a Viação Progresso participou ativamente desse momento tão especial para os cidadãos valeriopretanos, ofertando transporte gratuito no dia do plebiscito.
Após a emancipação, criou-se o serviço urbano para transporte de passageiros, sendo licitado através de concorrência publica. Por duas vezes, a Viação Progresso foi a vencedora do certame.
Estamos presentes no dia a dia dos cidadãos valeriopretanos e nos orgulhamos em fazer parte da história do município.
Veja abaixo o quadro de horários das linhas urbanas no município:
h-1
--
Fonte: http://viacaoprogresso.com.br/sao-jose/

Um pouco da história da Única Auto Ônibus

Em 1965 é adquirida a empresa Única Auto Ônibus S/A que explorava a linha Rio--São Paulo. Essa empresa pertencia, desde 1943, a Naja Kouri, então proprietário da linha Rio-Petrópolis. Dos nove ônibus que faziam seis horários diários, a frota passou a ter 54 ônibus em 1975 com cinqüenta horários. Em 1966, no Salão do Automóvel, a Caio lança a carroceria rodoviária Gaivota, introduzindo novidades como toalete, bar, iluminação individual para leitura, carpete, poltronas reclináveis e até cinto de segurança.

Em 1972, o novo Scania BR-115, com motor traseiro, é encarroçado pela Caio no modelo rodoviário Gaivota, para a Única, usado na linha Rio-São Paulo


A Única é uma das empresas mais antigas do Sudeste como são a Salutaris, o Pássaro Marron e o Expresso Brasileiro entre outras. Já li e ouvi mais de uma explicação para o surgimento da Única na linha Rio-S.Paulo. Sempre parece faltar algum detalhe. Mas creio que não é por acaso que os ônibus da linha de S.Paulo apresentavam uma pintura com predominância da cor grená como os ônibus da linha de Petrópolis. Alguma relação as duas empresas tiveram. E foi nesta altura que a Única de Petrópolis deixou de chamar Única Auto Ônibus. E também tenho a impressão que a Fácil neste momento estava separada da Única. 


E só para falar do mais característico ônibus da Única, o Flexible, tenho a impressão que alguns deles continuavam a subir a serra quando foi inaugurada a linha de S.Paulo. Quando a Única S.Paulo (ou Única Rio-S.Paulo) começou a operar creio que a Cometa estava absoluta na linha. Ou seja o passageiro ia buscar a passagem no Brasileiro depois de verificar que o Cometa estava completo. E creio que a Única trouxe a novidade do chamado ônibus-leito (antes mesmo do Gaivota). 

Mas o Gaivota colocou a Única realmente em evidência.

A empresa que fazia a linha Rio-Petrópolis, com ônibus exibindo a predominância da cor grená, chamou-se ÚNICA Auto Ônibus até o momento que uma empresa, com ônibus exibindo também a cor grená, passou a fazer a linha Rio-S.Paulo. Esta última que era tratada no dia-a-dia como ÚNICA S.Paulo (ou Única Rio-S.Paulo) passou então a se chamar Única Auto Ônibus. E esta ÚNICA veio sacudir a Dutra do marasmo de Cometas e Brasileiros (como a 1001 faria anos depois). Mais ou menos na mesma época na linha Rio-Petrópolis a ÚNICA (vamos dizer a....original) rodava com alguns ônibus CAIO. E então a ÚNICA S.Paulo começou a rodar com o Gaivota, mostrando vontade de competir contra dois nomes consagrados na viação. Bem, de qualquer maneira houve duas (2) empresas com nome de ÚNICA (o que pode parecer uma contradição na utilização desta marca) e TAMBÉM muitas coincidências entre as duas.





















--
Fonte: http://unicaautoonibus.blogspot.com.br/

Conheça a história da Salineira

História

historia
Aléxis Novellino criou a Empresa de Transportes de Passageiros Salineira em 1943, com a primeira linha Cabo Frio x São Pedro da Aldeia, que saía de Cabo Frio, passava pelos bairros Porto do Carro, Baixo Grande, Campo Redondo e fazia o ponto final no Boqueirão, retornando depois com o itinerário inverso, em apenas três horários (7:20h, 11:20h, e 16:20h).
Com o início da Salineira houve uma mudança significativa na economia de Cabo Frio, o comércio ganhou novo fôlego e os moradores de São Pedro passaram a vir com mais facilidade e freqüência à cidade para fazerem suas compras.
Em 1944 foi criada a segunda linha que fazia o trajeto Cabo Frio x Araruama.
Com o crescimento da empresa, foi adquirido um local para ser a garagem/oficina. Ao final do ano de 1944, a Salineira começou a operar mais duas linhas: Cabo Frio x Arraial do Cabo e Cabo Frio x Búzios.
A história da Salineira mudou na década de oitenta com a chegada da atual administração. De lá pra cá, muitas transformações aconteceram. E pra isso foram precisos muito trabalho e investimentos.
Hoje, três empresas compõem o grupo responsável pelo transporte público de passageiros em sete municípios da Região dos Lagos. A Auto Viação Salineira, a Viação Montes Brancos, responsável pelo transporte intermunicipal e municipal em Araruama e a Viação São Pedro.
--
Fonte: http://www.salineira.com.br/home/historia/